Enfermagem na Saúde do Escolar

INTRODUÇÃO

A escola pode ser considerada um espaço crucial para o desenvolvimento de conhecimentos e habilidades das pessoas que nela então inseridas, além de congregar por um período importante, crianças e adolescentes numa etapa crítica de crescimento e amadurecimento.

Neste contexto, os profissionais da saúde, com muita propriedade, buscam incessantemente encontrar alternativas para a minimização de riscos, entre elas, a identificação de vulnerabilidades principalmente relacionados aos adolescentes, afim de promover sua autonomia com responsabilidade.

Assim, levando em consideração todos os fatores e questões que permeiam o processo do desenvolvimento humano, e a influência externa que crianças e adolescentes são suscetíveis nas relações interpessoais, ressalta-se a importância da inserção da enfermagem no âmbito escolar, com o intuito de conhecer a realidade em que estes estão inseridos, para que por meio da vivência, promova ações que venham repercutir beneficamente para o bem viver da população escolar.

Logo, o Curso de Enfermagem da FACIPLAC, no contexto do Estágio Supervisionado I, elaborou em 2013 o Projeto de Extensão SAÚDE DO ESCOLAR.

 

OBJETIVO GERAL

Executar ações que valorizem a autoestima, o autocuidado e valores que promovam a preservação da vida do adolescente com qualidade e satisfação, da sua família e comunidade, considerando os determinantes sociais no cenário escolar.

 

METODOLOGIA

O projeto possui atividades assistenciais e preventivas. É desenvolvido nos Centros Educacionais 04,06 e 08 do Gama-DF. Utilizamos o Arco de Charles Maguerez, o qual é uma das estratégias de ensino-aprendizagem para o desenvolvimento da Problematização. Consta de cinco etapas que acontecem a partir da realidade social: a observação da realidade, onde os discentes fazem um diagnóstico situacional da realidade, escolhendo aspectos que precisem ser desenvolvidos, trabalhados, revisados ou melhorados considerando as seguintes cenários:

  • Educação permanente em saúde, incluindo temáticas em consonância com o projeto político pedagógico das escolas, através de uma avaliação clínica, nutricional e oftalmológica;
  • Ensinamentos e estímulos aos hábitos de higiene bucal e corporal;
  • Identificação de comportamentos/alterações psicossociais;
  • Atualização do calendário vacinal;
  • Esclarecimentos para redução da morbimortalidade por acidentes e violências;
  • Despertar a prevenção e/ou redução  do consumo de substâncias psicoativas;
  • Instrução sobre a saúde sexual e a saúde reprodutiva;
  • Estímulo à prática de atividade física;
  • Promoção da cultura da prevenção no âmbito escolar.

Neste momento, também é utilizado a consulta de enfermagem. Logo, os pontos-chaves são levantados, faz a teorização, as hipóteses de solução e aplicação à realidade.

 

COMPETÊNCIAS E HABILIDADES TRABALHADAS

Proporciona atuação em diferentes cenários da prática profissional, considerando os pressupostos dos modelos clínico e epidemiológico e intervindo no processo saúde- doença responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção da saúde, na perspectiva da integralidade da assistência.

Propicia o reconhecimento da saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma conjunta, articulada e contínua, através de ações, serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema.

Possibilita aos acadêmicos de enfermagem a experiência prática de componentes presentes no exercício da administração em enfermagem, em todas as fases de elaboração de um projeto científico, o que possibilitará a aquisição de dados para posteriores publicações oficiais.

 

IMPACTOS ESPERADOS COM O PROJETO

Espera-se que através das ações de enfermagem na Saúde do Escolar, sejam integradas as ações de  promoção à saúde, prevenção de agravos e prevenção de doenças, visando o compromisso de promover a qualidade de vida para professores, servidores e alunos poderem crescer e desenvolver todo o seu potencial.

Promover a comunicação entre escolas e unidades de saúde, assegurando a troca de informações sobre as condições de saúde dos estudantes.

Formação de um enfermeiro apto a ministrar aulas, em um trabalho interdisciplinar e/ou multiprofissional. Reunindo conhecimentos específicos para o atendimento das questões de saúde, articulado junto aos professores, servindo de apoio para que os mesmos possam posteriormente assumirem tal posicionamento. Orientando os escolares acerca dos aspectos preventivos e curativos das doenças as quais estão expostos, neutralizando-os dos fatores de ordem social e cultural que contribuem nocivamente para o alastramento de doenças e ausência da saúde.

 

RESULTADOS

Destaca-se as oportunidades que o projeto propicia, relacionado a promoção da saúde junto aos adolescentes. Amplifica a visão do discente de enfermagem a não só olhar  às questões ligadas aos riscos que os adolescentes tem relacionados à sexualidade e a sua vulnerabilidade às DSTS, mas que também englobe ações que instigue os escolares a repensar seus valores de vida, sua individualidade, relacionamento social e familiar, dentre outros. Questões estas que envolvem o processo de amadurecimento da pessoa e que podem ser determinantes para um desenvolver saudável.

Por fim, este trabalho foi Condecorado pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, como Moção de Louvor.

 

PARCEIROS INSTITUCIONAIS DO PROJETO

ESCOLAS:

  • Centro Educacional 06 do Gama
  • Centro Educacional 08 do Gama
  • Centro de Ensino Fundamental 04 do Gama
  • Serviço de Orientação das Escolas – SOE

 

CONSELHOS TUTELARES:

  • Gama I e
  • Gama II

 

PROGRAMAS DE PESQUISA, ASSISTÊNCIA E VIGILÂNCIA EM VIOLÊNCIA - PAV

  • PAV-GARDÊNIA/HRG

 

CENTROS DE SAÚDE

  • Centro de Saúde 01 do Gama
  • Centro de Saúde 03 do Gama

 

IDEALIZADORAS E COORDENADORAS DO PROJETO

  • Professora Jussara Anjos
  • Professora Vênus Déia

 

REGISTRO FOTOGRÁFICO DOS EVENTOS

 

 

CYBERBULLYING OS REFLEXOS DA EXPOSIÇÃO PESSOAL NAS REDES SOCIAIS NA ADOLESCENCIA

 

A ENFERMAGEM PREVENINDO ACIDENTES DOMÉSTICOS

 

ENFERMAGEM CONTRA PEDOFILIA

 

ABRAÇANDO AS DIFERENÇAS

 

 

SENSIBILIZAÇÃO DIGO NÃO AS DROGAS – NESTE EVENTO, FORAM VÁRIAS PARCERIAS

 

 

SENSIBILIZAÇÃO: AIDS, PREVENIR  É O MELHOR CAMNHO

 

 

INTERAÇÃO SOCIAL NA SAÚDE DO ESCOLAR

 

 

NOÇÕES DE PRIMEIROS SOCORROS PARA OS PROFESSORES DA REDE BÁSICA E PAIS DOS ALUNOS

 

 

EVENTO REALIZADO NO ENGENHO DAS LAGES – DF:  ENFERMAGEM NA PREVENÇÃO DA GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA:  QUEM NÃO CONHECE NÃO SE PREVINE!

 

ALIMENTAÇÃO NA ADOLESCENCIA E A PREVENÇÃO DO DIABTES